1390 MAIO 18, Viseu — Escambo entre o Cabido e D. João Peres II, bispo de Viseu. O primeiro cede a terça que tinha nos coutos de São João de Areias e Mouraz em troca da terça de São Miguel do Mato e uns prazos no termo de Viseu.

A.D.V. – Pergaminhos, mç. 18, n.º 50.

Sabham quantos este stormento virem como dez e oito dias do mes de maio da Era de mil e quatroçentos e vinte e oito anos na cidade de Viseu a par da See da dicta cidade de Viseu estando no dicto lugar o honrrado padre e senhor Dom Joham pella merçee de Deus e da Santa Igreja de Roma bispo da dicta çidade e outrosii stando hi com elle o seu Cabidoo e convento convem a saber Françisque Anes e Gonçallo Martiinz e Salvade Anes e Vaasquo de Bragaa e Joham Vaasquiz e Joham Dominguiz e Afonso Martiinz e Joham Alvo e Gonçallo Dominguiz e Afonso Dominguiz e Joham Dominguiz e Domingos Stevez coonigos da dicta cidade come Cabidoo e a oras de Cabidoo logo o dicto senhor bispo e o dicto Cabidoo diserom que eles aviam o couto de Sam Nhoane d’Areas e o couto de Mouraz em esta guisa que el dicto senhor bispo avia as duas partes dos dictos coutos e o dicto Cabidoo avia a terça parte deles e diziam que assi el dicto senhor bispo come o dicto Cabidoo pediam muitos dos seus dereitos que aviam d’aver dos dictos coutos por qualquer o dicto senhor bispo mandava recadar os seus dereitos per seus mordomos que os lavradores se escusavam e diziam que erom do dicto Cabidoo e eso me des diziam que erom do dicto senhor bispo aos mordomos e reçebede do dicto Cabidoo per guisa escondiam e sonegavam ao dicto senhor bispo e ao dicto Cabidoo outrosii muitos dos seus direitos e que se nom faria se toda a recadaçom fosse e achasse a huum lugar e fosse ou do dicto senhor bispo ao dicto Cabidoo e outras muitas duvidas que diziam que hi recebiam e per esta razom consirravam por priol e honrado dicto Cabidoo e serviço de Santa Maria e outrosii por priol do dicto senhor bispo e do seu bispado de fazerem esquanbho pera fitar o dicto Cabidoo estremado em sua parte e o dicto senhor bispo outrosii a sua parte em outra e logo o dicto senhor bispo que presente estava deu en esquanbho ao <per todo senpre> dicto seu Cabidoo a sua terça por … da igreja de Sa’Migel do Mato que he do julgado de Lafoes como e pella guisa que a el dicto senhor bispo ha e de direito deve d’aver com todos os seus direitos que perteçerem a dicta terça e outrosii lhis deu no dicto esquanbho os cassaaes que el dicto senhor bispo e o seu bispado han en Lourosa e en Corliraaos (?) termho da dicta cidade convem a saber … Afonso Martiinz tripeiro que oram … d’Ulveira com todas suas entradas saidas e pertenças e herdades lavradas e buçeleiras e vinhas e arvores rotas e por arronper asii como e pella guisa que as o dicto Afonso Martiinz … e ora … a dicta … d’Ulveira e outrosii outro casal que el dicto senhor bispo e o seu bispado ha en rio de Loba termho da dicta cidade com todas suas herdades e viinhas e … rotas e por arronper e com todas suas arvores e perteenças do dicto <casal> e com todas as cousas que o dicto senhor bispo ha na dicta aldeia de rio de Loba e en seu termho e o seu bispado outrosii[1] lhis deu en esquanbho o casal e herdades que el dicto senhor bispo e o seu bispado ham em sequestoo pea guisa de siigaaes do julgado de Lafoes e em seu termho contadas suas perteenças e direitos e foros como e pella guisa que os dicto senhor bispo e o seu bispado deviam d’aver o qual dicto senhor bispo disse que el lhi dava as dictas cousas em nome seu e do dicto seu bispado em esquanbho com todos os seus direitos e foros raçoes e todallas e outras cousas que el dicto senhor bispo e o seu bispado aviam d’aver nos dictos lugares pera eles e pera os que depos deles veherem averem a dicta terça e casaaes e fruitos e novos dellas como as el dicto senhor bispo aviam e melhor podia aver e tolher de sii e do dicto seu bispado toda pose propiedade e senhorio e direito que avia na dicta terça e casaaes e pose no dicto Cabidoo pera fazer del come de sua cousa propria de mais logo o dicto senhor bispo fez seu procurador o dicto Vasco de Braaga seu coonigo e deu lhi seu poder conprido que el posse seus podese poer o dicto Cabidoo en pose da dicta terça e cassaaes a qual pose el avia por firme e stavel pera todo senpre por o qual esquanbho logo o dicto Cabidoo que presente stava deu en esquanbho pera todo senpre ao dicto senhor bispo e ao dicto seu bispado toda a terça parte e direito e propiedade e senhorio que elles ham de direito devem d’aver nos dictos coutos de Sam Nhoane d’Areas e de Mouraz e en cada huum deles e outrosii huum terço de casal que o dicto Cabidoo ha en Sam Pero de França termho da dicta cidade por que as outras dous terças sam do dicto senhor bispo e o deu bispado pera os o dicto senhor bispo e os outros bispos todos que despois el vehesem aver em pera todo senpre com todas suas entradas saidas e perteenças foros raçoes direitos montadas senhorios e com todas as outras cousas que o dicto Cabidoo ha e podia aver de direito nos dictos coutos e en cada huum e coolherom de sii e do dicto Cabidoo todo direito e senhorio e propiedade e poinhava no dicto senhor bispo e no seu bispado pera fazer del pera todo senpre o que per bem ouver como de sua cousa propria e obrigarom[2] os bees da mesa do dicto Cabidoo a lhi livrar e fazer de pam o dicto esquanbho todo tenpo e logo o dicto Cabidoo diserom que elles todos e cada huum davam todo seu conprido poder en nome do dicto Cabidoo ao dicto senhor bispo que el per sii ou per seus procuradores e seus homeens tomase a posse dos dictos coutos e cada huum e do dicto terço do casal e que aviam por firme e stavel a dicta pose per el tomada e por boa e valedoira e desto pedirom senhos stormentos.

Testemunhas que presentes forom: Paais Rodriguiz meiio coonigo e Domingos Vidal meestre da obra da See e Diogo Lourenco scudeiro do dicto senhor bispo e outrosi. Eu Roi Martiinz tabaliom del rei en Viseu que a esto todo presente fui e este stormento pera o dicto Cabidoo screvi en que fiz meu sinal que tal (sinal do tabelião) he. (assinatura autógrafa)

E nom venham e em duvida huuma antrelinha hi diz pera todo senpre e eu tabaliom a antrelinhei e screvi e e por nom aver duvida aqui fiz meu sinal que tal (sinal do tabelião) he.

[1] Repete a palavra: outrosii.

[2] Repete a expressão: e obrigarom

Anúncios