1311 ABRIL 18, Coimbra — O deão e o Cabido da Sé de Coimbra emprazam perpetuamente um moinho no burgo de Santa Comba, a Ascenso Esteves e a sua mulher Maria Pires.

A.N.T.T. – Cabido da Sé de Coimbra, 2.ª inc., mç. 58, n.º 2156.

In Nomine Domini Amen. Sabham quantos estca carta virem que nos daiam e Cabidoo da See da cidade de Coimbra emprazamos e outorgamos a vos Acenço Steveez e a vossa molher Maria Periz vezinhos do burgo de Santa Coonba e a todos vossos successores pera todo sempre daquela nossa sessega do moino que nos sobredicto Cabidoo avemos no dicto burgo de Santa Coonba no ribeiro que he dicto mordeiro e a qual sessega do moino he antre o moino de Travaço e o da Barroca en a qual sessega vos sobredictos ou vossos successores devedes a vossa custa propria fazer huum moino ata dia de Pascoa esta primeyra que vem e outrosi devedes[1] em a nos sobredicto daiam e Cabidoo dar por remda ou por pensson em cada huum ano quareenta sesteiros de dinheiros portugueses e dous capoens por dia de San Miguel de setembro en paz e en salvo em Coimbra e asi en cada huum ano a qual remda ou penson começar a nos dar devedes deste dia primeiro de San Miguel de setembro que ade viir ata o outro dia de San Miguel de setembro primeiro seguinte e vos ou vossos succesores a vossa custa propria devedes fazer o dicto moino e manteerdes no dicto logo de todalas cousas que a ele mester fezerem e se vos sobredicto Acenço Steveez ou a dicta vossa molher ou vossos successores a nos sobredicto daiam e Cabidoo nom derdes compridamente a dicta remda ou penssom ata o dicto dia como dicto he e fazer e comprir todalas cousas de suso dictas entom devedes a nos peitar en logo e en nome de pena cinquenta libras de dinheiros portugueses e nos entom per nosa outoridade tolhermos a vos sobredictos ou aos vossos sucessores ese moino com a dicta sessega se quisermos cuja a propriedade e senhorio he e se vos sobredicto Acenço Steveez ou a dicta vossa molher ou os vossos succesores a nos sobredictos daiam e Cabidoo comprirdes todalas dictas cousas e cada huumas asi dictas como dicto he e nos a vos ou aos vossos succesores tolher ou embargar quisermos ese moino e a dicta sessega entom semelhavelmente devemos a vos peitar a dicta pena e todavia todalas dictas cousas seerem antre nos firmes e estaves asi como dicto he e eu sobredicto Acenco Steveez por mim e pola dicta molher e polos meus succesores obligome per todo meus beens avudos e por aver a comprir e a goardar ao dicto daiam e Cabido todalas dictas cousas e cada humas asi como dicto he.

En testemoino das quaes cousas todalas sobredictas nos sobredicto daiam e Cabidoo e Acenço Steveez fazemos em antre nos seer feitas duas cartas pertidas per a.b.c. per maao de Stevam Martiinz publico tabelliom del rei en Coimbra e eu Stevam Martiinz tabelliom sobre dicto a todas estas cousas presente fui e a rogo dos sobredictos daiam e Cabidoo e do dicto Acenço Steveez duas cartas pertidas per a.b.c. com mha mao scrvi e en cada huma delas este meu sig (sinal de tabelião) nal pugi en testemoino das dictas cousas aquesto foy feito no Cabidoo da dicta See dez e oito dias de abril na Era de mil e trezentos e quareenta e nove anos.

Que presemtes forom: Francisco Fernandiz tabelliom de Coimbra, Joham Periz … da dicta See e outros.

 

 

[1] Repete a palavra devedes.

Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s